Vou me ater às denominações...

Se ragu é um molho preparado com carne, vinho, legumes e extrato de tomate, eu tenho aqui um ensopado. Isso porque só a carne foi para a minha panela. Eu não tinha vinho, legumes e muito menos extrato de tomate para enriquecer o molho - que para uma refeição feita em 30 minutos - ficou maravilhosa.

O escalfado do ovo é a técnica do cozimento, ou seja, cozinhá-lo em líquido fervente, no nosso caso, o molho. O resultado é incrível, principalmente para quem adora uma gema mole como eu.


Ensopado de linguiça com ovo escalfado


4 gomos de linguiça (uso a de pernil suíno)
1 colher (sopa) de óleo vegetal
1/2 cebola 
3 dentes de alho
1 lata de tomate pelado
200 ml de água
1 colher (café) de erva-doce em sementinhas
Sal e pimenta do reino a gosto
Ramos de tomilho
Salsinha a gosto
2 ovos

Em uma tábua abra as linguiças e retire a carne, descartando a pele. Pique na ponta da faca até obter pedaços bem pequenos e uniformes.

Em uma panela aqueça o óleo, coloque a linguiça e refogue até dourar.

Assim que a carne estiver bem douradinha acrescente a cebola picadinha e logo depois o alho amassado. Refogue por mais 3 minutinhos.

Vire parte da água na panela e raspe bem o fundo para soltar todo o sabor impregnado.

Abra a lata do tomate pelado e vire em uma vasilha funda. Com as mãos esprema os tomates para que se misturem ao caldo da própria lata. Eu aprendi na escola que não devemos cortar as sementes dos tomates quando queremos um molho menos ácido, por isso espremo com as mãos.

Coloque o tomate espremido na panela com o restante da água e acrescente a erva-doce e os ramos de tomilho. Acredite, erva-doce combina perfeitamente com carne de porco.

Cozinhe em fogo baixo por aproximadamente 20 minutinhos. Você pode pingar água caso o molho seque demais. Acerte os temperos para finalizar.

No momento de servir quebre os ovos em uma tigelinha separada e acrescente-os dentro do molho. Tampe a panela e deixe cozinhar de 5 a 7 minutos. 

No momento de servir coloque um pouco do molho em um prato ou travessa individual e sirva com o ovo por cima. Finalize com a salsinha e pimenta do reino moída na hora. Pão é o acompanhamento perfeito!

Simples, rápido e delicioso.

Até a próxima!



A inspiração dessa receita veio da querida Felícia do Alimento do Bem. É que ela postou no Instagram a foto de um quibe de abóbora muito apetitoso e eu logo me animei a preparar a minha versão dessa gostosura.

Chamei de torta porque quibe leva trigo e essa receita leva quinoa. Algumas coisinhas a mais e essa delícia ganhou textura e sabor extra.




Torta de abóbora com quinoa 

350 g de abóbora cabotiá (pesada, cozida e amassada)
1/2 xícara (chá) de quinoa em grãos crua
1 dente de alho
Salsinha
Sal e pimenta do reino
180 g de coalhada seca (opcional)
1 cebola roxa fatiada
1/4 xícara (chá) de nozes picadas
Azeite
2 colheres (sopa) de manteiga

Coloque a abóbora e o alho descascado em água abundante e assim que levantar fervura tempere com sal. Cozinhe até que a abóbora fique bem macia. Coe tudo e reserve a água do cozimento para cozinhar a quinoa.

Amasse a abóbora e o alho enquanto a quinoa cozinha. Depois disso acrescente a quinoa coada e tempere com sal, pimenta do reino e a salsinha picadinha. Misture até formar uma massa homogênea.

Forre uma assadeira pequena com a cebola fatiada e as nozes picadas. Tempere tudo com sal e pimenta. Regue com azeite e coloque por cima a metade da massa de abóbora.

Cubra com a coalhada seca e vire o restante da massa de abóbora por cima. Nivele e faça cortes diagonais até o fundo da travessa.

Coloque pequenos pedaços de manteiga por cima da torta e leve ao forno preaquecido a 180 graus até ficar levemente dourado - aproximadamente 30 minutos.

Sirva quente ou frio.

Receita fácil e muito gostosa para vocês.

Beijos e até a próxima.


Quando pensei na possibilidade de unir a textura e o sabor de um peixe temperado com ervas frescas à cremosidade de uma sopa de couve-flor fiquei bem animada e corri para a cozinha.
Essa receita surgiu assim, e o resultado foi maravilhoso. Sirva quentinha e aproveite para acompanhar uma boa taça de vinho.


Filé de peixe com creme de couve-flor
(duas porções)

Para o peixe:

3 filés de peixe branco (usei tilápia)
1 dente de alho amassado
Suco de meio limão
Azeite
Sal e pimenta do reino
Ervas frescas a gosto (sálvia, alecrim, tomilho, salsinha)
2 colheres (sopa) de vinho branco
6 palitos pequenos

Faça uma marinada com o alho, suco de limão, o azeite, o sal, pimenta do reino, as ervas bem picadinhas e o vinho branco.

Corte os filés de tilápia ao meio no sentido do comprimento e coloque-os na marinada por 30 minutos em refrigeração.

Preaqueça o forno a 180 graus enquanto prepara as rosetas de peixe.

Retire o peixe da geladeira e sobre uma tábua enrole cada filé formando uma roseta. Prenda as pontas com o palito.

Vire a marinada em uma assadeira e distribua as rosetas. 

Tampe com papel alumínio e leve ao forno por aproximadamente 20 minutos.

Para o creme de couve-flor:

500 g de couve-flor cozida
1 dente de alho descascado
200 ml de leite integral
200 ml de creme de leite fresco
Sal e pimenta do reino
Noz-moscada ralada

Cozinhe a couve-flor e o dente de alho em água abundante. Reserve.

No liquidificador coloque o leite, a couve-flor cozida e o alho e bata bem até obter um creme espesso.

Coloque o creme em uma panela e leve ao fogo até ferver.

Tempere com o sal, a pimenta do reino e a noz-moscada a gosto.

Por último, acrescente o creme de leite fresco. 

Deixe encorpar e desligue o fogo.

Para a montagem:

Sirva uma concha grande da sopa de couve-flor em um prato fundo e distribua as rosetas de peixe.

Finalize com azeite e pimenta do reino.

Sirva imediatamente.


Quem me acompanha sabe que tudo que eu produzo para o @feitocom.amor é o que sirvo na minha casa. Muitas vezes as receitas partem de uma necessidade momentânea de aproveitar o que tenho na geladeira, outras vezes, de realizar um desejo repentino de comer alguma coisa bem específica. 

Bom, essa receita é uma combinação de tudo que eu gosto: azeitonas pretas e verdes (sou #alouca das azeitonas!), tomatinhos, alcaparras, peixe e muitas ervas frescas para dar aquele sabor todo especial.

E quero reforçar aquilo que sempre digo por aqui...use as receitas para se inspirar e seja criativo!! Não gosta de azeitona preta, use a verde. Não gosta de alcaparras, faça sem. O importante é fazer e se aventurar, tá bom?

Filé de peixe assado com azeitonas, tomatinhos e alcaparras
(duas porções)

1 filé de peixe grande (usei Pintado)
150 g de tomatinho cereja
1/4 xícara (chá) de azeitonas pretas inteiras
1/4 xícara (chá) de azeitonas verdes inteiras
2 colheres (sopa) de alcaparras
1/4 cebola fatiada
1/2 dente de alho picadinho
Ervas frescas a gosto (sálvia, tomilho, alecrim)
Cheiro verde a gosto
Suco de meio limão
1 colher (sopa) de vinagre balsâmico 
Sal e pimenta do reino
Azeite de oliva

Preaqueça o forno a 200 graus.

Tempere o filé de peixe com sal, pimenta do reino, azeite, o suco do limão e as ervas frescas bem picadinhas. Reserve.

Em uma assadeira pequena coloque os tomates cortados ao meio, as azeitonas, as alcaparras, a cebola fatiada, o alho picadinho e parte do cheiro verde. Tempere com sal, pimenta do reino, vinagre balsâmico e regue com bastante azeite.

Corte o filé de peixe em pedaços e distribua sobre os ingredientes temperados. Vire a marinada por cima do peixe e leve ao forno por aproximadamente 20 minutos. Não precisa tampar.

Retire e sirva imediatamente acompanhado de arroz branco, couscous marroquino ou quinoa cozidinha, como eu fiz.

Espero que gostem.




Junte alguns pedaços de carne, especiarias, pimentão e cebola e terá um prato extremamente saboroso e fácil de fazer. O goulash é um ensopado aromático e tem sua origem na Hungria - perfeito para esses dias frios. 

Vale ressaltar que essa receita pede um acompanhamento neutro, tais como: purês, batatas e até um nhoque bem gostoso. Em casa gosto de servir com um couscous marroquino temperadinho com sal e pimenta do reino, mas aqui na foto ele foi servido com um belo ovo pochê*.


Goulash

Ingredientes:

1 kg de músculo (ou outra carne de segunda) cortado em cubos
3 colheres (sopa) de páprica picante
1 colher (sopa) de cominho
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
Sal a gosto
50g de bacon
1 cebola grande
1/4 de pimentão verde
suco de 1 limão grande
cheiro verde a gosto
água

Modo de fazer:

Tempere a carne com o sal, a páprica e o cominho. Massageie bem os pedaços de carne para impregnar os temperos e polvilhe por cima a farinha de trigo.

Em uma panela larga doure o bacon picadinho e coloque os pedaços de carne para selar. Lembre-se de não encher demais a panela e, se preciso, divida essa etapa em duas - isso evita que a carne cozinhe e solte água.

Terminada essa etapa o coloque o suco do limão e raspe o fundo da panela com a ajuda de uma colher. Esse processo libera todos os sucos impregnados e dá um sabor especial ao prato.

Junte a cebola e o pimentão e mexa por alguns minutos.

Coloque água suficiente para cobrir a carne, tampe a panela e deixe levantar fervura. Assim que ferver reduza o fogo e cozinhe a carne até ficar bem macia (2 a 3 h). Vá pingando água durante esse processo, mas mantenha um caldo espesso e suculento no final.

Acerte o tempero e finalize com o cheiro verde picado.

* A receita com o ovo pochê você encontra no link do meu vídeo no portal ByMonaco: http://www.bymonaco.com.br/colunas/feito-com-amor/salada-com-ovo-poche-e-salmao-defumado

Até a próxima!

Mais fácil impossível! Essa é daquelas receitas que valem por mil...porque é fácil e muuuito gostosa. 

A minha foi feita com cogumelos, mas seja criativo e use os ingredientes que você tem em casa: tomatinho, ricota, espinafre, presunto...só não deixe de fazer, tá?

Torta de massa folhada com cogumelos

1 pacote de massa folhada
2 bandejas de shitake (ou o cogumelo de sua preferência)
2 colheres (sopa) de manteiga
1 cebola roxa em julienne
2 dentes de alho
Tomatinhos a gosto
Queijo muçarela a gosto
Ramos de tomilho
1 gema

Abra a massa folhada em superfície enfarinhada e coloque-a sobre uma assadeira baixa. Não precisa untar.

Leve para a geladeira enquanto prepara a cobertura.

Em uma panela aqueça a manteiga e doure a cebola e o alho.

Acrescente os cogumelos picados e os ramos de tomilho. Refogue até que toda a água seque. Tempere com sal, pimenta do reino e deixe esfriar.

Retire a massa da geladeira e distribua o queijo deixando dois dedos de massa sem cobertura em todas as laterais. 

Coloque os cogumelos sobre o queijo e finalize com os tomatinhos picados e mais tomilho.

Dobre as laterais sobre o recheio e pincele uma gema de ovo sobre a massa.

Leve para assar em forno preaquecido a 200 graus até dourar.

Sirva imediatamente.







Esse caldo verde não perde em nada para a legítima receita portuguesa feita com batata. 
Aqui, a couve-flor entra em cena e é a grande responsável pela cremosidade desse caldinho fácil e gostoso. Aproveite o frio e prepare essa saudável para a sua família.

Caldo verde com couve flor

1 couve-flor média
1/2 cebola
1 dente de alho
1/2 linguiça calabresa
2 folhas de couve
Sal e pimenta do reino
Azeite 
Água (o suficiente para cozinhar a couve-flor)

Higienize a couve-flor e cozinhe os pedaços em água abundante até ficar bem macia.

Depois de cozida reserve um pouco da água do cozimento e bata no liquidificador com meia folha de couve. Caso opte por um caldo mais verdinho acrescente mais couve, ok?

Coloque um fio de azeite em uma panela e refogue a cebola e o alho bem picadinhos. Acrescente a linguiça calabresa picada e mexa até dourar.

Vire o creme de couve-flor e misture bem. Acrescente o restante da couve picadinha, acerte o tempero e deixe ferver até obter um creme espesso. Acrescente água aos poucos até chegar na textura e cremosidade desejada.

Sirva quente.

Fácil, né? Finalize com pimenta do reino moída na hora. Fica uma delícia!!