Bolinho de peixe com quinoa

03 novembro, 2016
 
A ideia de fazer os bolinhos veio para reaproveitar o peixe que sobrou da receita anterior. Como eu comprei uma quantidade grande resolvi variar as receitas. Eu já tinha feito alguns bolinhos de legumes, mas com o peixe ficou muito mais saboroso.

Eu usei quinoa na receita, mas você pode substituir por aveia em flocos finos, por exemplo. Não sei se vocês notaram, mas eu reduzi bastante a ingestão de farinha branca na minha alimentação. Não sou nada radical, muito pelo contrário! Adoro comer carne vermelha, doces...mas no dia a dia opto por refeições mais leves. Espero que gostem!


Bolinho de peixe com quinoa
(12 bolinhos pequenos)

Para os bolinhos:

200 g de peixe branco - usei Pintado, mas você pode fazer linguado, tilápia...
1 1/2 xícara (chá) de quinoa em grãos cozidos
1 ovo inteiro
1/4 cebola 
2 colheres (sopa) de salsinha picadinha - use uma mistura de salsa com coentro! Fica maravilhoso.  
Sal e pimenta do reino branca

Para o molho de iogurte:

100 g de iogurte natural
Suco de meio limão
1 pedaço de picles de pepino
Sal 

Cozinhe o peixe (sem tempero) no vapor até que esteja macio. Desfie e reserve.

Em uma vasilha coloque o peixe desfiado e acrescente a quinoa cozida, a cebola bem picadinha, a salsinha e o ovo inteiro. Misture bem e acerte os temperos.

Forme bolinhos pequenos apertando uma quantidade de massa com as mãos. Essa mistura não forma uma liga forte, por isso trabalhe a massa delicadamente. Você pode colocar um pouquinho de aveia caso sinta dificuldade em moldar os bolinhos, mas como eu consegui facilmente não vi necessidade.

Aqueça uma frigideira antiaderente e unte com um fio de óleo. Eu usei um pincel de silicone para untar a frigideira. Não é para fritar os bolinhos, apenas selar, ok?

Coloque os bolinhos e deixe dourar dos dois lados. Eles são frágeis, então deixe selar sem mexer e vire com cuidado. Enquanto isso, prepare o molho de iogurte.

Vire o iogurte em uma vasilha, acrescente todos os ingredientes e misture bem. Sirva frio com os bolinhos quentes. 

Fica incrivelmente delicioso!!

Bom, eu penso o tempo todo em comida e o fato de cozinhar em casa só aguça a minha criatividade na cozinha. Preciso confessar também que vou ao supermercado quase todos os dias; outro ponto que favorece uma comidinha diferente aqui, outra ali! 

Esse prato estava na minha cabecinha há bastante tempo, mas só agora consegui prepará-lo com o cuidado de anotar as proporções e ainda fotografar - talvez o que seja mais difícil! Muitas vezes sou vencida pela fome e me rendo ao belo prato sobre a mesa enquanto preparo a câmera para fazer as fotos. 

A minha sugestão para essa receita é que você prepare o purê na hora de servir. Como o manjericão oxida muito rápido isso evita com que ele fique muito escuro até o momento de servir. Você também pode substituir a batata-doce pela batata inglesa. O peixe pode ser o de sua preferência: filé de linguado, tilápia... é só ficar atento ao tempo de cozimento. Como o meu filé era bem alto selei na frigideira e levei ao forno alto (200 graus) por 7 minutos, o que me garantiu um peixe cozido com textura macia.

Agora chega de conversa e vamos à receita...


Filé de peixe com purê de batata-doce com manjericão
(2 porções)

Para o peixe:
2 filés de peixe - usei Pintado - aprox. 180g cada filé
1/2 xícara (chá) de tomatinhos cortados ao meio
1/2 cebola roxa cortada em fatias finas
1/2 colher (sopa) de manteiga
4 azeitonas pretas
sal e pimenta do reino a gosto
azeite 

Para o purê:
400 g de batata-doce 
1/2 xícara (chá) de folhas de manjericão ou aprox. 10 g 
3/4 xícara (chá) de leite integral
1 colher (sopa) de manteiga gelada
sal e pimenta do reino a gosto

Preaqueça o forno a 200 graus.

Corte a batata-doce em pedaços pequenos e leve ao banho-maria, ou forno, para cozinhar. Evite cozinhar em água fervente para evitar que a batata absorva mais água.

Depois de cozinhar a batata passe tudo pelo espremedor até obter um creme pastoso e sem muitos grumos. Caso prefira um purê mais liso passe pela peneira e aperte com a ajuda de uma colher.

Tempere o peixe com o sal e a pimenta do reino. É importante massagear os filés com os temperos para que eles penetrem na carne, ok?

Aqueça uma frigideira antiaderente com um fio de azeite e coloque os filés. Não mexa durante uns 3 minutinhos. Com a ajuda de uma pinça de cozinha vire os filés e acrescente a cebola e os tomatinhos picados. Eles vão murchar um pouco enquanto o peixe é selado. Tempere com sal e pimenta do reino. Esse processo todo vai demorar uns 3 minutinhos. Leve tudo ao forno* e deixe assar por 7 minutos **. Retire do forno e finalize com a manteiga e mais um fio de azeite, banhando o peixe com essas duas gorduras e todo o sabor dos tomates e cebola. Coloque as azeitonas.

Coloque metade do leite em uma vasilha junto com as folhas de manjericão e bata até conseguir uma mistura lisa. Normalmente uso o mixer, mas pode ser no liquidificador também.

Vire o leite com manjericão na panela com a batata e mexa bem. Nesse momento acrescente o restante do leite aos poucos até obter a textura desejada. 

Acerte os temperos e finalize com a manteiga gelada. Mexa vigorosamente para criar uma emulsão e deixar o purê com um textura aveludada.

Sirva o purê acompanhado do peixe com a cebola e tomates. Regue com bastante azeite e decore com brotos ou folhas de rúcula.

* Eu uso muito uma frigideira forno/fogão o que facilita demais na hora de preparar pratos que precisam ser finalizados no forno. Dessa maneira não preciso trocar a travessa, além de preservar todos os sabores do preparo. #ficaadica
** Esse tempo pode variar de acordo com a espessura do seu peixe. Caso o filé seja fino você nem precisa levar ao forno para finalizar o cozimento. 

Mais um bolinho caseiro mais saudável para vocês!! E esse leva banana e maça para deixar tudo mais gostoso ainda. Gosto sempre de lembrar que tudo que compartilho foi super testado por mim e se está aqui é porque realmente dá certo, pode confiar. 


Bolo de banana com maça

3 ovos
1/2 xícara (chá) de óleo
1/2 xícara (chá) de uva-passa branca ou preta
1 banana madura (aprox. 100g) 
2 maças (aprox. 300g)
1 xícara (chá) de farinha de aveia em flocos finos
1 xícara (chá) de farinha de amêndoas
1/2 colher (chá) de canela em pó
1/2 colher (sopa) de bicarbonato de sódio
1 maça picadinha
8 damascos secos picados

Preaqueça o forno a 180 graus. Unte com manteiga e farinha de amêndoas uma forma quadrada de aproximadamente 20x20 cm, mas vale forma de bolo inglês ou de furo no meio também.

No liquidificador bata a banana (quanto mais madura melhor! vale usar aquela bem pretinha que sobra na fruteira...hehe), as duas maças picadas - com a casca e sem sementes - os ovos inteiros, o óleo e a uva-passa. Bata bem até obter um creme homogêneo e liso. Lembre-se de colocar os ingredientes líquidos primeiro para facilitar na hora de bater, ok?

Acrescente a farinha de aveia e a farinha de amêndoas e bata apenas para incorporar. Você pode apenas misturar com uma espátula, sem precisar bater no liquidificador.

Vire tudo em uma vasilha e coloque o bicarbonato de sódio e a canela. Mexa bem.

Por último, acrescente a maça picadinha e os damascos picados.

Incorpore toda a massa e leve para assar por aproximadamente 35 minutos.

Fica deliciosamente úmido e saboroso. :-)

Nossa, pouco mais de um mês sem escrever aqui no blog. Sorry! Estou sempre pensando em fotografar as receitas que preparo aqui em casa, mas quase nunca consigo. Devaneios de lado, aqui estou eu com uma receita/dica fácil o bastante para você ir para a cozinha preparar para a sua família. E não vale dizer que não gosta de repolho, tá? Isso porque você pode substituir por acelga, berinjela, abobrinha...


"Lasanha" de repolho com molho de carne
(duas porções)

- 1/4 de repolho grande
- 300g de carne moída
- 1/2 cebola
- 2 dentes de alho
- 1 lata de tomate pelado
- 1 colher (sopa) de manteiga
- 150g de creme de leite (uht)
- noz moscada
- sal e pimenta do reino
- queijo parmesão ou meia cura ralado (quanto baste)
- azeite e óleo (quanto baste)
- ervas frescas para decorar (manjerição, tomilho...)

Comece soltando as folhas do repolho para higienizar. Lave-as e reserve. Vamos usar o repolho cru mesmo, pois ele irá cozinhar no forno.

Em uma panela aqueça um pouco de óleo e coloque a carne moída. Mexa soltando as bolinhas de carne até que tudo fique soltinho e rosado.

Vire a cebola e o alho picados e mexa até murchar.

Abra a lata de tomate pelado e aperte os tomates inteiros com as mãos - isso reduz a acidez do tomate. Vire tudo na carne e mexa para misturar. 

Complete com água o suficiente para cobrir a carne e deixe cozinhar por aproximadamente 20 minutos, mexendo de vez em quando. A minha dica para essa lasanha é deixar o molho mais sequinho, pois o repolho solta muito água durante o cozimento no forno. Acerte os temperos e finalize com a manteiga. Mexa e reserve.

Para o molho branco basta colocar o creme de leite de caixinha em uma vasilha e temperar com sal e a noz moscada a gosto. Tem um vídeo meu no Youtube que ensino direitinho! Aproveite para fazer a receita de lá também. :-)

Para a montagem é muito simples, basta intercalar as camadas de repolho, molho de carne, molho branco e queijo ralado. Eu começo sempre forrando o refratário com um pouco do molho da carne, depois coloco o repolho - rasgado para facilitar na hora de cortar a lasanha - mais molho de carne, queijo ralado e molho branco. Faço isso até terminar todos os ingredientes e finalizo com o molho branco coberto com mais queijo ralado para gratinar. Como o repolho é fino, mas ao mesmo tempo com bastante textura, ele ocupa muito espaço na travessa. Para resolver isso eu costumo colocar as fatias de repolho apertando para receber as outras camadas, dessa maneira consigo colocar mais camadas de repolho na assadeira.

Leve a travessa ao forno preaquecido a 180 graus até dourar.

Finalize com o azeite e sirva com ervas frescas.

Viu que receita fácil e gostosa? 

Beijos e até a próxima!

Você já pensou que pode preparar um delicioso molho pesto sem ser de majericão?! Eu pergunto isso porque vejo algumas pessoas perdendo a oportunidade de preparar um pesto de ervilhas, de rúcula ou até mesmo de agrião. Ops!!!...a nossa receita de hoje! 

Pois bem, a base é a mesma para todos: o seu verdinho preferido, azeite, parmesão, alho, sal e pinolis (que sempre substituo por nozes para viabilizar financeiramente...hehe). Entendendo a dinâmica da receita você pode variar e servir esse molho delicioso com uma boa massa, em um sanduíche de pão gostoso, com bolinhas de muçarela de búfala e com carpaccio - que eu amooo!!


Pesto de agrião

- 1 xícara (chá) de folhas de agrião (aperte na xícara)
- 1/2 xícara (chá) de azeite
- 1/4 dente de alho
- 1 cubo de gelo ou 1 colher (sopa) de água gelada
- 3 colheres (sopa) de nozes picadinhas
- 1/3 xícara (chá) de queijo parmesão ralado na hora
- Sal e pimenta do reino a gosto

Coloque o azeite, o alho, o gelo, o agrião e as nozes no liquidificador (ou processador) e comece a bater. Comece colocando os líquidos para facilitar o batimento, ok? Caso você tenha um pilão use para macerar as folhas e substitua o gelo por uma colher de sopa de água gelada - isso ajuda a manter a cor verde mais viva.

Vire a mistura em um vasilha e coloque o parmesão ralado fino. Isso mesmo, o parmesão entra depois e não deve ser batido junto. Acerte os temperos e sirva como preferir.

Você pode manter o molho na geladeira, mas tenha o cuidado de cobri-lo com azeite para evitar que fique escuro.

Eu servi com carpaccio de lagarto que comprei pronto. Só coloquei as fatias em uma travessa, temperei com azeite, sal rosa, pimenta do reino e finalizei com o pesto de agrião e algumas folhinhas para dar um charme. Um pãozinho e um vinho acompanham super bem. 





Deixa eu contar que isso não tem receita?! :-) Pois é verdade! E olha como nos deixamos influenciar pelas lindas fotos que encontramos na internet... Estava eu olhando o meu feed de notícias do Instagram quando me deparei com a foto de um iogurte com abacaxi e baunilha no perfil dos meus super queridos Eugênio e Márcia da Mbee. Juro, salivei!! E aproveitando que eu já estava na rua corri para comprar um abacaxi bem maduro, porque o resto eu sabia que tinha em casa.

Bom, cortei o abacaxi em pedaços pequenos e coloquei em uma panelinha com água o suficiente para cobrir o fundo da panela. Abri meia fava de baunilha, retirei todas as sementinhas deliciosamente mágicas e saborosas e coloquei junto na panela. O mel entrou aos poucos, apenas para valorizar o sabor  - é que meu abacaxi estava beeem maduro. Deixei cozinhar lentamente por uns dez minutinhos, mas fui pingando água na medida que secava.

Depois de cozinhar o abacaxi coloquei um pouco de mel em uma frigideira e deixei aquecer um pouquinho. Coloquei alguns pedaços da fruta e deixei dourar. 

Feito isso virei um potinho de iogurte grego em uma travessinha e acrescentei alguns pedaços de abacaxi sobre ele. O caldinho rico em sabor e aroma coloquei por último.

Pronto, matei a minha vontade e comi rezando. 



Espero que tenham gostado.
Beijos e até a próxima!


A inspiração dessa receita veio do almoço do meu aniversário. Na ocasião, saí com algumas amigas para celebrar o dia no restaurante Manioca que fica no shopping Iguatemi São Paulo, que por sinal super recomendo. O meu pedido foi um tartar de atum com quinoa e eu simplesmente amei!! Bom, vocês já conseguem imaginar a minha ansiedade para preparar a minha versão...e assim surgiu essa receita aqui. 

Pensei logo no salmão (amo!!) e no cuscuz para variar a quinoa. A ideia da cor veio depois - depois de algumas horas pensando em deixar a receita com a minha identidade - e eu queria justamente fazer uma ligação entre o tom do salmão e o do cuscuz...para a beterraba foi um pulo.

A receita é fácil e muito gostosa. Realmente espero que vocês façam, porque a combinação é saborosa e o visual incrível. 


Tartar de salmão e cuscuz marroquino com beterraba
(2 porções)

Para o cuscuz marroquino

1/2 xícara (chá) de cuscuz marroquino
1/2 xícara (chá) de suco de beterraba*
sal e pimenta do reino a gosto

Ferva o suco de beterraba, desligue o fogo e vire todo o cuscuz marroquino sobre o suco. Tampe a panelinha e espere hidratar durante 5 minutinhos.

Com a ajuda de uma garfo solte os grãos e tempere com sal e pimenta do reino a gosto.

*Bata meia beterraba no liquidificador com um pouco de água até conseguir um suco concentrado. Passe tudo pela peneira e reserve a quantidade indicada para a receita. Quanto mais forte o suco, mais escuro ficará o cuscuz. Caso sobre suco guarde em forminhas de gelo para usar em outra oportunidade.


Para tartar de salmão

350g de salmão fresco
1/4 limão siciliano (raspas e suco)
3 colheres (sopa) de azeite
1/4 cebola roxa em cubinhos pequenos
Salsinha a gosto
Sal
Pimenta do reino
Folhas de agrião para decorar

Corte o peixe em cubos pequenos e mantenha-os em uma vasilha em banho-maria com água e gelo. 

Tempere o peixe com o azeite, a cebola, o sal, a pimenta do reino e, por último, o limão. Finalize com a salsinha picadinha e misture bem. O limão vai no final do preparo para evitar que cozinhe o peixe.

Para a montagem

Use um aro de aproximadamente 10cm de diâmetro para montar o prato. Você pode inclusive usar uma folha de acetato ou de papel manteiga para criar um molde.

Centralize o aro em um prato e coloque todo o cuscuz hidratado no fundo. Aperte delicadamente para que ele não se desmanche quando você soltá-lo.

Coloque o tartar por cima junto com as folhas de agrião. Retire o aro e finalize com a cebola roxa e as raspas de limão. 

Sirva imediatamente.